terça-feira, 25 de dezembro de 2007

A história de um rapaz - Parte 2

Era como um castigo a cada dia não poder ser o que sonhava tanto ser: uma pessoa desinibida e forte interiormente. O rapaz tinha dentro de si a convicção de que a única que poderia fazê-lo feliz era a garota que ele amava, mas tinha medo de parecer ridículo perante ela e as pessoas que o cercavam. Ele se sentia em meio aos inimigos mais destrutivos, se sentia pequeno e inferiorizado por seus próprios pensamentos. Ele queria se aproximar de sua amada, mas não conseguia, era tímido demais para isso. Por mais que ele quisesse ser um mero amigo, não conseguia, pois até isso ele temia ser.

Até nos momentos de maior descontração ele permanecia distante dela. Seus pensamentos vagavam sem parar em meio aos sonhos, mas sempre vinham os pensamentos do tipo: Você não é nada pra ela! Ela tem quem a ame, não precisa de você! Os seus colegas são muito mais importantes para ela do que você! Você é incapaz de conversar com ela sem ter medo de errar e dizer alguma bobagem! E outras dezenas de coisas. Tudo isso o fazia se isolar dela, mesmo estando próximo fisicamente.

Às vezes ele desejava dizer pessoalmente que a amava, mas não se sentia capaz disso. Queria tocá-la de uma forma carinhosa, mas isso, hahaha, nem sonhava em conseguir fazer. Ele tinha certeza de que ela era uma boa pessoa, mas seu medo de ser bobo demais o isolava cada vez mais. Ele tentava ser o mais natural possível, mas era algo que parecia praticamente impossível.

Nenhum comentário: